escolhe o tema na barra lateral

Sexta-feira, 27 de Fevereiro, 2009

O que é a INTERNET ?

 INTERNET é a abreviatura de Interconnected Network, ou seja rede interligada.

É uma gigantesca teia mundial de redes de computadores, em constante crescimento e evolução, oferecendo um fantástico sistema de comunicações a todo o tipo de instituições e à generalidade de utilizadores particulares.
A Internet é um rede global de computadores que permite a muitos milhões de utilizadores de computadores partilharem e trocarem informação. Centenas de milhares de computadores ligados à Internet contêm vastas quantidades de informação a que se pode aceder a partir de um simples PC, em qualquer altura e em qualquer parte. Seja em casa, no trabalho, em viagem ou mesmo pelo telemóvel, tem-se um acesso global. Se ligar para os Estados Unidos da América, por exemplo, é tão fácil consultar informação armazenada, como para outro computador no Reino Unido, na Austrália, no Japão ou na casa ao lado da sua.
No seu essencial uma rede é um par de computadores ligados por cabo, para poderem partilhar informação, programas ou equipamento como impressoras por exemplo. A Internet é a maior de todas as redes, ou seja, milhões de computadores ligados por linhas de telefone convencionais, cabos de fibra óptica e ligações por satélite e micro-ondas. No centro da Internet, encontra-se uma rede de poderosos computadores Mainframe (conhecidos por Supercomputadores), espalhados por todo o mundo. Estas máquinas encontram-se ligadas entre si por ligações e alta velocidade, que são conhecidas por Backbones (espinhas dorsais).
Para a maior parte dos utilizadores comuns, o acesso à Internet é proporcionado por fornecedores de serviços comerciais que operam poderosos sistemas de computadores ligados à espinha dorsal de supercomputadores. Com um computador pessoal, um modem e uma conta num desses fornecedores de serviços de acesso, os subscritores limitam-se a marcar o número e a ligar os seus computadores utilizando uma linha de telefone tradicional.
Entre outros, os principais serviços telemáticos que a Internet nos oferece são os seguintes e que iremos desenvolver melhor noutras secções nesta página:

 
Correio electrónico;
Emulação de terminal;
 
 
Transferência de ficheiros;
 
 
Busca de informação;
 
 
Fóruns de discussão;
 
 
Conversação em directo
.

 
Assuntos tratados no blog:
publicado por ana às 22:44

Origens e evolução da Internet

  
A Internet teve as suas origens nos EUA, em 1970, quando o Departamento de Defesadecidiu criar uma rede de computadores capaz de pôr em comunicação centros geograficamente afastados e com equipamentos distintos. Surge assim a ARPANet.
Mas a ARPANet cedo se expandiu também para os meios académicos universitários e científicos.
Na década de 80 a ARPANet deu origem a duas outras redes:

 
A MILNet, exclusivamente para fins militares e respeitando a intenção inicial da criação deste tipo de rede;
 
A NSFNet, para fins científicos, sendo NSF sinónimo de National Science Foundation.

A NSFNet foi-se expandindo a novas redes, começando a tornar-se no que hoje se conhece como Internet.
No início, o motivo, para além da abertura às universidades, foi também o interesse nos seus serviços por parte de instituições comerciais, que viram nesse novo tipo de comunicação, um novo e amplo mercado a explorar.
Surgem então os ISP- Internet Service Providers. Ao mesmo tempo surge a WWW- World Wide Web, ou seja, um sistema de comunicações associado aos interfaces gráficos, hipertexto e multimédia.
Hoje em dia, com a distribuição quase gratuita de software de navegação na Web, os Web Browsers , como por exemplo o Internet Explorer ou Netscape Navigator, a Internet é uma rede ao alcance de qualquer pessoa.

A base da arquitectura da Internet

 

Os protocolos TCP/IP (Transmission Control Protocol / Internet Protocol) constituem a base tecnológica do funcionamento e da arquitectura da Internet.
Foram estes protocolos que criaram, pela primeira vez, uma arquitectura geral de redes de computadores, baseada em camadas ou níveis diferenciados de funções.
Foi a partir desta concepção de redes em camadas ou níveis, que surgiu o Modelo OSI (Open System Interconnection). Mas enquanto o Modelo OSI apresenta um arquitectura de redes em sete níveis, a arquitectura TCP/IP define apenas três:

 
Nível de rede, o nível do IP;
Nível de transporte, o nível do TCP;
 
 
 
Nível de aplicação, com diversos protocolos de aplicação.
SMTP (Simple Mail Transfer Protocol);
 
Telnet (Emulação de terminal);
 
FTP (File Transfer Protocol);
 
HTTP ( HyperText Transfer Protocol).
 

Em conjunto, os protocolos TCP/IP asseguram um sistema de transmissão eficiente e flexível para poder funcionar sobre qualquer infra-estrutura de comunicação, desde que as máquinas contenham o software que implementa estes protocolos.
Como se sabe, por cima dos protocolos TCP/IP, funcionam os protocolos das aplicações, como por exemplo:

 

 

A História da Internet

Documentário animado sobre a internet, que explica as invenções do "time-sharing" até ao "filesharing", do "Arpanet" até à "Internet".

Vídeo

Saber mais sobre a Internet...

Wikipédia

ISOC: History of the internet

Computer Networks: The Heralds Of Resource Sharing

 

Assuntos tratados no blog:
publicado por ana às 22:43

Endereços e domínios

 
Para circular na Internet, as mensagem são encaminhadas para os seus destinos, com base nos endereços incluídos nos cabeçalhos dos datagramas.
Cada máquina directamnte ligada à Internet tem um endereço único, formado por 32 bits (4 bytes). Os endereços (endereços IP), quando são representados numericamente têm formatos como o seguinte exemplos: 128.130.40.204 ou 192.82.127.249. Cada octeto, ou seja, cada conjunto de três dígitos separados por pontos, varia de 0 a 255, ou seja, um número de 8 bits.
No sistema de endereçamento da Internet, cada endereço pode ser dividido em duas partes: a 1ª define o endereço de uma rede; a 2ª define um endereço de um computador dentro dessa rede. Assim, por exemplo, o 1º octeto define a classe da rede, A, B ou C.
Como os endereços numéricos são difíceis de decorar por parte dos utilizadores, foi criado em paralelo um sistema de endereçamento por nomes ou DNS (Domain Name System).
Os endereços por nome têm formatos como os seguintes:

www.microsoft.com 
nssdc.gsfc.nasa.gov
 
 mail.telepac.pt
 
Domínios
 
Países
 
au
 
Austrália
 
br
 
Brasil
 
es
 
Espanha
 
fr
 
França
 
it
 
Itália
 
jp
 
Japão
 
pt
 
Portugal
 
uk
 
Reino Unido
 
us
 
Estados Unidos
 
Domínios Entidades
com Comercial
edu Educativa
gov Governamental
int Internacional
mil Militar
net Da Internet
org Organização sem fins lucrativos

Normalmente o 1º dos nomes designa um computador directamente ligado à Internet e a restante parte do endereço, indica, sucessivamente, da direita para a esquerda, um domínio principal, um subdomínio do anterior, etc.
 

 

Exemplos de domínios de topo.

Domínios
Países
 
au
 
 
Austrália
 
 
br
 
 
Brasil
 
 
es
 
 
Espanha
 
 
fr
 
 
França
 
 
it
 
 
Itália
 
 
jp
 
 
Japão
 
 
pt
 
 
Portugal
 
 
uk
 
 
Reino Unido
 
 
us
 
 
 
Domínios Entidades
com Comercial
edu Educativa
gov Governamental
int Internacional
mil Militar
net Da Internet
org Organização sem fins lucrativos

 
Exemplos de domínios de entidades

 

Assuntos tratados no blog:
publicado por ana às 22:43

Correio electrónico (E-mail)

 
É o serviço usado com maior frequência e permite enviar mensagens através de computadores e outros dispositivos de comunicação de redes. Uma mensagem , em poucos segundos pode percorrer milhares de Km´s, entre continentes.
É necessário distinguir dois aspectos quanto ao seu funcionamento e utilização:
1º. Os programas de aplicação, que permitem aos utilizadores compor, enviar, receber, arrumar e apagar as mensagens, como por exemplo o Microsoft Exchange, o Eudora, o Internet Mail, o Outlook, etc, e onde é necessário o utilizador fazer um registo prévio, para ter um endereço próprio.
2º. Os protocolos que estão na base do funcionamento deste serviço ,como por exemplo o SMTP, ou o MIME (Multipurpose Internet Mail Extension), etc, que permitem enviar ficheiros juntamente com o correio.
Para enviar mensagens é necessário conhecer também o endereço de e-mail do destinatário.
Um endereço de e-mail, por exemplo, é composto da seguinte forma:
magda @ mail.telepac.pt (endereço não válido) em que:

 
a 1ª parte, magda é o nome do utilizador,
@, lê-se at ou arroba,
 
 
 

 

Os passos para o envio de e-mail são os seguintes:
  1. Escrever a mensagem utilizando um programa de e-mail adequado.
  2. Depois de a mensagem ser endereçada e enviada, ela é codificada por um modem e enviada pela linha telefónica como um sinal analógico.
  3. A mensagem chega ao fornecedor e se este reconhecer o endereço como válido, a mensagem prossegue caminho.
  4. A informação circula pela Internet.
  5. A informação é recebida pelo fornecedor de serviços de acesso do destinatário e enviada para a sua caixa de correio electrónico.
  6. Quando a mensagem chega ao servidor do hospedeiro, permanece lá até o destinatário se ligar à Internet e ir ver a sua caixa de correio.
  7. Por fim o modem e o computador do destinatário descodificam a informação e este poderá então ler a sua mensagem de e-mail como ficheiro de texto.
Assuntos tratados no blog:
publicado por ana às 22:43

Transferência de ficheiros (FTP)

 

a transferência (envio e recepção) de ficheiros entre computadores da Internet, faz-se com recurso ao protocolo FTP (File Transfer Protocol), um protocolo do nível de aplicação, tal como o Telnet ou o SMTP.
A operação de transferência de ficheiros, de uma máquina remota, para a nossa chama-se Download. A operação inversa, ou seja, o envio de um ficheiro para uma máquina remota, chama-se Upload.
Tal como no caso do Telnet, uma máquina que permite o acesso por FTP, é um servidor de FTP. Para aceder a um servidor de FTP, é necessário ter Software cliente de FTP.
Quando se acede a um computador para se transferir um ficheiro e não se é conhecido, é costume introduzir-se a palavra Anonymous, como identificação, e o nosso endereço de e-mail, como password.
Existem milhares de servidores de FTP espalhados pela Internet que oferecem livre acesso a directorias, de ficheiros, programas, documentos de texto, imagens, etc.
Uma vez dentro de um servidor de FTP, devemos conhecer alguns comandos próprios para nos movimentarmos, e transferirmos os ficheiros, como por exemplo:

 
DIR, para consultar directorias,
CD, para mudar de directoria,
 
 
GET <ficheiro>, para fazer download de um ficheiro,
 
 
 
PUT <ficheiro>, para fazer upload de um ficheiro.
Software Public Domain, que pode ser acedido e utilizado livremente,
 
 
Software Freeware, que pode ser utilizado e distribuido gratuitamente, Mas respeitando a propriedade dos direitos de autor,
 
 
Software Shareware, que pode ser acedido e utilizado durante algum tempo, ao fim do qual é requerido que se pague um taxa ou se faça o registo.
 

Entre o tipo de software a que se pode aceder, encontram-se:

 

Serviços de pesquisa 

 

de informação
 

 

 

 

 

-         O protocolo HTTP (Hypertext Transfer Protocol), é um protocolo que foi criado especificamente para funcionar com os documentos de hipertexto HTML, através dos links de hipertexto e de endereços especiais URL, e permitir a localização de outros documentos em servidores deste sistema, bem como a transferência da informação necessária, através da rede, até ao computador com a aplicação cliente.
Os computadores que contêm informação neste sistema e que estão disponíveis para serem acedidos por outros computadores, são chamados Servidores de WWW ou Web Servers.
O sistema de WWW fez surgir um novo tipo de endereços, conhecido por URL (Universal Resource Locators). Vejamos alguns exemplos:
-         http://www.w3.org/hypertext/
-         http://www.microsoft.com/tutorial/default.html
-         http://www.uo/ciup/cusi/cusi.html
Parecem complicados, mas podemos sempre decompô-los em três partes:
O prefixo, que designa o tipo de serviço que é utilizado para aceder à informação em causa, e que vai desde o início do endereço, até //.
O endereço do servidor (um endereço IP normal), que se situa entre o prefixo e a primeira /.
O local da informação dentro do computador, que pode nem existir, ou ser bastante extensa, consoante a localização dentro da estrutura de directorias e subdirectorias do computador.

 

Para aceder aos servidores da Web, é necessário um programa cliente específico para este sistema, um Web Browser, como por exemplo o Mosaic, que se transformou no NetScape Navigator e o Internet Explorer.

 

Os Web Browsers permitem aceder directamente às páginas da Web e navegar pelos seus vários milhões de servidores. Essa navegação já não exige do utilizador o conhecimento de comandos complicados, mas apenas que utilize o ponteiro do rato sobre os links das páginas de hipertexto que vão surgindo na janela do Browser.

 

Dada a extraordinária expansão da WWW na Internet, com a disponobilização de documentos de informação (de todo o tipo), também aqui se sentiu a necessidade de criar sistemas de pesquisa de informação. Estes são conhecidos como Motores de Busca. Os mais populares são por exemplo: o Yahoo, o Alta Vista, o Lycos, o Sapo, o Terràvista, o Aeiou, etc.

 

 

 

 

 

 

Dadas as dimensões da Internet, com os seus muitos milhares de computadores que estão prontos a fornecer-nos informação, tornaram-se necessários mecanismos capazes de procurara informação que desejamos, e informar-nos em que sítios (sites) a rede se encontra aquilo que procuramos. Com esta finalidade, foram inventados sistemas de pesquisa, capazes de consultar bases de dados locais ou distribuídas por computadores situados em diversos pontos do mundo. Alguns deles são por exemplo: Archie, WAIS, Gopher e o mais recente e popular a WWW.

 

 

A World Wide Web surgiu associada a uma linguagem de composição de documentos e a um novo protocolo:
 
 

 

-         A linguagem HTML (HyperText Markup Language), trata-se de uma linguagem destinada à criação de documentos em hipertexto; um documento de hipertexto funciona com base em certas palavras e símbolos, links ou hyperlinks, que remetem para novas páginas de texto ou outras secções do documento, ou para outro documento, mesmo que situado em qualquer parte da Web.
Assuntos tratados no blog:
publicado por ana às 22:42

Fóruns de discussão

 

(Usenet newsgroups)

 

 

Nos BBS, Bulletin Board Systems, como sistemas computorizados de centralização de informação e troca de mensagens, existem espaços abertos para que os seus utilizadores possam lançar temas de discussão, que vão sendo desenvolvidos com os contributos de quem quiser e fizer parte do grupo. Também é usual chamar a estes grupos de discussão SIG (Special Interests Groups, ou Grupos de Interesses Especiais).
No caso da Internet, existe algo parecido e que é conhecido por Newsgroups. Os Newsgroups formam uma rede especial na Internet, chamada Usenet. A Usenet não ´é uma rede no sentido físico, nem uma sub-rede da Internet; na verdade, os Newsgroups da Usenet utilizam os meios de comunicação da Internet e de outros sistemas, tais como BBS e serviços online (como por exemplo: a CompuServe ou a América Online).

 

No que diz respeito à Internet, existem múltiplos servidores de News, ou seja, computadores que armazenam as comunicações relativas a determinados grupos de discussão.

 

Os newsgroups repartem-se em milhares de temas, ou assuntos, como os seguintes:

 

 

 

Grupos
Origem do nome
Significado
alt alternative Temas alternativos
biz
business Assuntos sobre negócios
comp computers Assuntos sobre computadores
news newsgroups Sobre os próprios newsgroups
rec recreational Actividades recreativas, artísticas
sci science Temas sobre ciência, tecnologia
soc society Assuntos sociais
talk conversa
Tópicos correntes

 

 
Assuntos tratados no blog:
publicado por ana às 22:42

Conversação em directo

(Talk e IRC)

 

 

O Talk é uma forma de estabelecer uma conversação, com o teclado e monitor, com outro utilizador que nesse momento também esteja ligado ao sistema. Para esta modalidade, existem programas de conversação com base em interfaces gráficos. Variantes mais recentes, permitem, para além do som, usufruir também da imagem (áudio e vídeo). Para tal é necessário ter equipamento e software adequados, mais concretamente: um microfone, um altifalante, uma placa de vídeo, uma câmara de vídeo e software apropriado.

 

O IRC é um protocolo que permite também a conversação em directo, mas neste caso, com vários utilizadores ao mesmo tempo. Existe uma rede de servidores de IRC , que formam a IRCnet. Nesta rede dentro da Internet, existem vários canais, um para cada tema de conversação. È possível aceder a alguns destes servidores de IRC por Telnet, mas o ideal será ter um programa cliente de IRC, que poderá ser adquirida na Internet, como freeware ou shareware.

 

 

 

Para além das formas de comunicação em diferido, referidas em itens anteriores, existem ainda formas de conversação em directo como o Talk e o IRC ( Internet Relay Chat).

 Voltar à página inicial

 

Os Sistemas Informáticos são em geral constituídos por dois tipos de componentes fundamentais:
 
HARDWARE:refere-se aos dispositivos físicos (electrónicos, mecânicos) que constituem um sistema informático(computador e periféricos)
SOFTWARE:tem a ver com todos os programas de computador, por exemplo jogos, processadores de texto, ou programas que fazem funcionar o hardware por ordens do utilizador.
 
 
A estrutura geral de um sistema informático pode ser vista como:
  • processamento - CPU (central processing unit)
  • dispositivos de entrada (input) : teclado, rato, e scanner
  • dispositivos de saída (output) : monitor, impressora, etc
  • dispositivos de entrada e saída : disco rígido, disquete, Cd, etc
 
Estes dispositivos também costumam ser designados por PERIFÉRICOS.
 
Quando abrimos um computador podemos identificar os seguintes componentes:
  • Uma placa principal (motherboard) – na qual se encontra o CPU e à qual se vão ligar os periféricos
  • Drives – unidades concebidas para funcionarem com discos, disquetes, cds...
  • Uma fonte de alimentação
 
 
As principais componentes de uma placa motherboard são as seguintes:
 

 

  •  CPU ou processador – componente fundamental de umsistema Informático que efectua as principais operações de processamento.
  • Memória RAM – é a memória principal do sistema. Consiste num espaço por onde passam todos os programas e os dados com que o processador (CPU) vai trabalhar. Esta memória é um dos factores mais importantes para a avaliação da capacidade de um computador. Condiciona o tamanho dos programas que podem correr, e dela depende a rapidez do computador. Mede-se em múltiplos de bytes ( quilobytes,megabytes, gigabytes).
  • Memória do tipo ROM – Responsável pelo arranque do computador assim como pelo funcionamento dos periféricos.

 

 
 
Meios de armazenamento
São memórias que se destinam a guardar os programas e a informação que os utilizadores necessitam de preservar. Por exemplo, após a escrita de um documento, este pode ser guardado no disco rígido, numa disquete ou num CD.

 

 

A Internet é a maior rede de computadores a nível mundial que tem como suportes redes de telecomunicações e telemática. As aplicações da Internet são múltiplas, desde a World Wide Web, o correio electrónico, transferências de ficheiros, grupos de discussão (Newsgroup), Chat (conversação em directo), etc

 

 

 

Evolucao da Informatica

 

Breve filme sobre a evolução da informática elaborado por alunos da ESPHC -Vila Viçosa...


 

 

 

 

 

 

 

 

glitters

 

Assuntos tratados no blog:
publicado por ana às 22:41

mais sobre mim
arquivos
últ. comentários
Se o windows trabalhasse sobre Linux não era a por...
mais comentados
pesquisar
 

Free Blog Content

Para entender a Internet


Photobucket

Tutoriais:

 

Frontpage

Dreamwever

Photoshop Coreldraw

Flash

Hot Potatoes

Clic

 

AVAST
Anti-vírus

O melhor anti-vírus gratuito da Internet. Atualiza-se automaticamente sempre que necessário e protege você de quase todos os males da Internet.

Internet
Explorer 7

Mais segurança, mais recursos, visual mais moderno. Esta é a última versão do navegador da Microsoft. Depois de instalada, diferente das versões anteriores disponíveis, não é necessário registrá-la no site da Microsoft.

Codecs do Windows Media Player

Permite que o Windows Media Player rode qualquer tipo de arquivo de áudio, vídeo, DVDs, CDs, etc.

Flash Player

 sem ele você não assiste aos vídeos do Youtube

Para você assistir alguns tipos de vìdeo (MOV por exemplo) e principalmente visualizar fotos 360º.

Menus animados, transições de página, alguns jogos on-line, enfim, uma infinidade de recursos disponíveis na Internet que você só vê se tiver este aplicativo instalado.

Real

Player

Áudio e vídeo na Internet começou com ele. Muitos sites ainda disponibilizam arquivos em real (RM, RAM, etc.).

 

 

DAP
Download
Acelerator

Acelera seus downloads permitindo que você continue um download de onde parou antes da conexão cair (Que maravilha!), além de acelerar os vídeos do Youtube. Indispensável.

Adobe ReaderAlguns documentos na Internet são disponibilizados no formato PDF que só podem ser lidos com este programa.

 

subscrever feeds